0

Estudantes de Stanford recriam cerveja artesanal a partir de receita chinesa de 5 mil anos

Estudantes de Stanford recriam cerveja artesanal a partir de receita chinesa de 5 mil anos
Avalie este post

Você já parou para pensar qual era o sabor das primeiras cervejas fabricadas no mundo? Pois veja só: um grupo de estudantes da Universidade de Stanford, na Califórnia, produziu uma cerveja artesanal preparada por chineses há 5 mil anos.

Os alunos estudam arqueologia, e receberam a tarefa inusitada numa disciplina do curso. Segundo a professora Li Liu, arqueologia não se trata apenas de ler livros e analisar artefatos. “Tentar imitar comportamentos e produzir coisas com métodos antigos ajudam os alunos a realmente se colocarem no passado e entenderem por que as pessoas fizeram o que fizeram”, ela disse, em entrevista publicada no jornal O Globo.

Para conseguir reproduzir a receita da cerveja artesanal, os estudantes realizaram análises químicas em ânforas, funis e panelas datados cinco mil atrás. A partir daí, eles conseguiram identificar os ingredientes que foram usados pelos antigos chineses para a produção da bebida.

Se está curioso, eis os ingredientes da cerveja artesanal: cereais – entre eles, milho e cevada – além de lágrimas-de-jó (uma gramínea típica da Ásia), traços de inhame e raiz de lírio. E de acordo com os pesquisadores, foi uma grande surpresa encontrar cevada na receita: segundo outros estudos, a presença do cereal na China foi datada de quatro mil anos atrás, e não cinco.

Sendo assim, agora os arqueólogos desconfiam que, ao contrário do que diversos pesquisadores acreditavam, a cevada não foi levada a China para servir como alimento, mas sim para a produção de cerveja artesanal.

Doce com Cerveja? - Chef com Cerveja

Como prepara uma cerveja artesanal milenar?

Créditos ao Jornal O Globo

Créditos ao Jornal O Globo

Para preparar a bebida milenar, os estudantes usaram tecnologias modernas, mas não abriram mãos das técnicas antigas. Os ingredientes usados para a fermentação não foram filtrados, o que resultou numa bebida parecida com mingau. Seu sabor frutado e bastante doce, de fato, não se assemelha aos rótulos que estamos acostumados hoje.

Primeiramente, os alunos cobriram grãos (milho, trigo ou cevada) com água – o famoso processo de maltagem. Depois da umidificação, as sementes foram esmagadas e colocadas na água novamente e cozidas numa temperatura de 65 graus Celsius por aproximadamente uma hora. Após essa etapa, chegou a hora da fermentação: o líquido foi depositado num recipiente fechado e colocado em repouso em temperatura ambiente por uma semana.

Por fim, saiba que esse mesmo grupo de estudantes também recebeu o desafio de produzir a chicha de mandioca, um tipo de “cerveja” artesanal muito tradicional entre os indígenas sul-americanos. O curioso a respeito dessa bebida é que sua preparação exige algumas técnicas diferenciadas, como por exemplo mastigar e cuspir a raiz, antes de ferver e fermentar a mistura.

A partir da reprodução dessas duas bebidas, os especialistas buscam desenvolver uma nova visão para entendimento do comportamento dos povos antigos. Quando eles buscam preparar as bebidas, conseguem ter uma visão mais ampla da produção de álcool milenar.

 

Você teria coragem de provar essa cerveja artesanal dos chineses?

Sem dúvida, é sempre interessante saber um pouco mais sobre a evolução dessa bebida que conquista pessoas de todas as nacionalidades.

Para mais curiosidades e notícias sobre o universo cervejeiro, fique de olho nas redes sociais do Chef com Cerveja. Clique aqui para nos seguir no Facebook!

Navegação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.