0

Paulaner Salvator. Uma ótima experiência também no verão.

Paulaner Salvator. Uma ótima experiência também no verão.
Avalie este post

Segundo o Livro Cervejas Brejas & Birras, Doppelbock são Cervejas “Bem mais alcoólicas, têm características fortemente maltadas. São mais recomendadas para consumir nos meses de inverno. Exemplos: Paulaner Salvator, Tucher Bajuvator”.

Isso explica um pouquinho por que não é um dos estilos mais consumidos pelo Brasileiros.

Com o clima quente quase o ano todo em boa parte do Brasil realmente não é a experiência mais agradável do mundo terminar um dia de trabalho, calor de 40ºC, sentar numa mesa de bar com amigos e pedir uma cerveja com 7,9 de álcool, maltada, com final adocicado. Essa refrescância encontramos nas Cervejas levemente maltadas e lupuladas com teor alcoólico entre 4,5% e 5%, consequentemente as mais consumidas em nosso Pais nessa situação.

Isso não quer dizer que mesmo morando no interior da Ceará você não vai ter um imenso prazer em degustar uma cerveja desse ou outro estilo com índices elevados de álcool, a questão é que para esse prazer ser ainda maior, se for degustada acompanhada de um prato a experiência se torna fantástica.

Sim, são 7,9% de álcool e no meio da segunda cerveja você já vai estar altinho(a), se estiver de estômago vazio então, é possível que no meio da primeira você já sinta uma “sunsurinha”.

Doce com Cerveja? - Chef com Cerveja

Mas é isso, já falamos um pouquinho do estilo, das recomendações agora vamos partir então especificamente falar da Cerveja em questão Paulaner Salvator.

Paulaner Salvator Doppelbock

salvator-doppelbock

 

paulaner-salvator-doppelbock

Principal Aroma:
O primeiro cheiro que veio ao meu nariz foi de álcool seguido de caramelo.

Principal Paladar:
Sem dúvidas o gosto do malte primeiro, mas é possível sentir um pouco de amargo do lúpulo, mas depois de engolir a Cerveja o que fica na gargante realmente é o álcool.

Pais de Origem:
Alemanhã

Sugestão de Consumo:
Como é uma cerveja com teor de álcool elevado sugiro nunca servir acompanhado uma entrada.

Opinião sobre a Cerveja:
Ela tem uma cor muito bonita, uma espuma firme que enfeita o copo, para quem gosta de cervejas maltadas é uma cerveja que não decepciona.

Recomendo.

PRATO

Costelinha Suína Defumada com Purê de Batata Doce

costelinha-defumada

Como a maioria das receitas que posto aqui essa também é bem fácil de fazer.

Como o corte vai influenciar diretamente no peso das costelinhas, vou colocar número de Costelas e não peso ok?

10 Costelinhas defumadas (ossinhos com carne).

400g de batata doce descascada

06 Colheres de sopa de Creme de Leite.

02 Colheres de Sopa de Manteiga

100ml de Melado de Cana

Sal a gosto

Pimenta Branca moída na hora a gosto.

Modo de Preparo

Em uma panela com água fervente cozinhe as costelinhas, já cortadas uma a uma por 10 minutos 2 vezes mais ou menos. Esse processo é para tirar o excesso de sal e para cozinhar e deixar as costelinhas macias. Tome cuidado para não cozinhar demais e a carne sair do osso.

Enquanto isso em uma outra panela também com água fervente cozinhe a batata doce até ela ficar macia, escorra a água, amasse com uma amassador de batatas ou com um garfo mesmo se for o caso, coloque o creme de leite, a manteiga, tempere com o sal e a pimenta branca, reserve.

Para dar uma cor nas costelinhas coloque por 5 minutos em um forno pré aquecido a 200ºC, se seu forno tiver gratinador, melhor ainda, deixe também os 5 minutos.

Sirva na sequência colocando o Purê, a Costelinha e o melado de Cana.

Perceba que eu fiz porções reduzidas pensando em um Jantar Finger Food, se fizer Pratos Principais essas medidas serve duas pessoas.

Serve 10 pessoas

HARMONIZAÇÃO

Paulaner Salvator Doppelbock com Costelinha Suína Defumada e Purê de Batata Doce

paulaner-salvator

Fazer harmonização de Pratos com Cervejas te proporciona muitas experiências boas,mas essa eu posso dizer que foi MUITO boa.

Quando eu degustei só com o Purê, fica uma delícia, mas a Cerveja prevaleceu, quando eu degustei com a Costelinha criou um contraste interessante, mas nada demais, agora quando eu coloquei no garfo um pouco do Purê com um pedaço da Costelinha e na sequência a Paulaner Salvator ai meu amigo é que a experiência aconteceu, meu Deus que delícia, a boca enche de água só de lembrar.

Realmente vale demais a experiência, faça o teste depois me conta.

Essa experiência eu tive em dezembro, calor de matar e foi uma das melhores experiências com harmonizações que já tive.

DICA DO CHEF

Varie nas versões de Purê juntando duas ou mais batatas, faça Purê utilizando por exemplo:  Mandioquinha, Batata doce e Batata Monalisa.

Mas me me conta ai. Gosta de Cerveja alcoólica, maltada? Tem alguma receita especial para acompanhar? Tô no aguardo hein.

Um grande abraço.

Até!

 

Navegação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.